Pesquisar este blog

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Sobre o passar de um familiar

Soube que a mãe de um amigo havia falecido.
Sei o que é porque meu pai faleceu há pouco mais de 2 anos.
Assim escrevi para ele:

Sinto muito meu amigo, sei o quanto é dolorido este momento, e como, apesar da vivência, surpreende-nos.
Sua mãe cumpriu a jornada para a qual foi incumbida.
É e sempre será sua mãe!
Somente o bem e as boas memórias ficarão na reminiscências do seu viver. Somente boas lembranças.
Sepulte-a com toda honra e dignidade que ela mereceu em vida, e em seu breve até logo.
Grande abraço, João.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

A história pode se repetir, mas seu desfecho nem sempre é o mesmo

Estive pensando a respeito da história, que se repete:
A Europa não conseguirá expulsar o Islã.
A 1a. invasão muçulmana ocorreu em 711 e dominou a Península Ibérica por quase 800 anos, encerrando o ciclo em 1492, com a vitória dos reis da Espanha. O Islã ainda tentou invadir a Europa em 1683, quando foi travada a Batalha de Viena, para defesa do Sacro Império Romano-Germânico. No passado, quando ela o fez, a Europa era coesa em uma única cultura e valor: o Cristianismo. Atualmente, se tem algo que praticamente não mais existe mais na Europa é o Cristianismo. Isto tudo engendrado de há muito tempo pelo marxismo e pela Escola de Frankfurt, despersonalizando a Europa de seu valor básico: o Cristianismo. Sendo a Europa agora palco de tantas culturas pela premissa do multiculturalismo, e não tendo nenhuma identidade própria, onde várias pessoas do mesmo país pensam e tomam decisões diferentes e umas contrárias às outras, o Islão terá pouco trabalho para se apropriar da Europa. Dentre vários modos de agir, um dos principais é o casamento com mulheres nativas européias, já que na cultura atual, não vale a pena se casar e uma boa parte dos seres de sexo masculino ou são gays ou muito covardes. O marxismo influenciou até na alimentação, num controle que visa baixar a testosterona, como denuncia Olavo de Carvalho. O quadro é grave. Resta saber se haverão alguns bravos cruzados novamente.


Segue o link de uma matéria de uma revista de propaganda da Rússia: https://br.sputniknews.com/portuguese.ruvr.ru/2013_05_14/O-mundo-est-farto-do-isl/

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

A verdade sobre o socialismo. Roberto Campos

https://www.youtube.com/watch?v=ziwGaJ6PFD8

Resumo do quadro atual do mundo

O QUADRO ATUAL:

Resposta a um aluno sobre a onda de socialismo no mundo:

F., analise a China.
Ela é realmente capitalista?
Há liberdade de mercado com liberdade de expressão, de ir e vir, de escolhas pessoais, e de oportunidades para que qualquer um cresça, invente, empreenda, faça riqueza, ou decida sobre sua própria vida?
Não, pois o sucesso de cada indivíduo está atrelado ao que o estado designar.
Há ricos na China? Lógico!
Qual premissa para ser rico na China? Que você seja um agente do estado.
Porque é necessário colocar pessoas chaves no comando da economia estatizada e dos órgãos, por isso trata-se de riqueza para poucos.
Ou você acha que não há uma elite na China, na Coréia do Norte, na Venezuela, em Cuba, Rússia, Bolívia, Equador, Nicarágua, México, etc.?
Que elite é essa? Uma elite corrompida, uma elite de máfia​, uma elite que é um clube seleto; tal qual se manifesta aqui no Brasil, como o PT fez em cooptar a elite que detém o capital de produção.
Foi o mesmo que sucedeu na Alemanha com Hitler.
Veja, colocar um socialismo em funcionamento num país não requer, necessariamente, que este seja transformado em campo de concentração, basta apenas que o povo seja colocado em posição de servir ao estado e aos propósitos do partido que domina e se perpetua no poder, e para tanto você ao mesmo tempo coopta a massa com "benefícios sociais", ou seja, escravidão; retira-lhes a autonomia, e torna a economia um clube seleto de pessoas para administrá-la.
E há ainda que se montar um palco de sonho para a massa, com possibilidade de fazer parte do estamento burocrático, ou de ser um "empresário" do sistema.
Para tanto é também necessário quebrar os pequenos negócios, asfixiando-os com tributação extorsiva e burocracia excessiva, e uma economia só para grandes: monopólio e oligopólio.
O comunismo, sob a nova alcunha de socialismo, não deve mais ser campo de concentração, mas de se servir primeiro das liberdades democráticas e da economia de mercado, para depois destruí-la por completo.
A primeira ação inclusive é: onde há liberdade de mercado, promovê-la agora sob intervenção estatal, expansão, crédito, oneração tributária, inchar a máquina pública, facilitar o mercado através da corrupção e não pela concorrência.
Ao mesmo tempo: degradação moral, libertinagem, homossexualidade, liberação de drogas, destruição do núcleo familiar, extinção da religião e seus valores.
Tudo isso te faz enxergar apenas a China, ou já é o nosso dia-a-dia?
Não consegue perceber que esta agenda está presente em qualquer lugar do mundo, independentemente da cultura, credo e economia local?
A grande dificuldade em discernir é que a hydra não se apresenta com um único formato, ela se adequa ao local para somente após revelar sua essência, quando será tarde demais para os ingênuos.
O objetivo maior do comunismo/marxismo/socialismo é controlar absolutamente a humanidade, retirando-lhe seu bem maior: a liberdade.
Nesta ação, o marxismo se volta contra qualquer valor, cultura ou país que lhe seja oposto (cristianismo, judaísmo, capitalismo, EUA, Israel); une-se a qualquer força ou movimento transitório para alcançar o primeiro objetivo (gays, abortos, pedofilia, liberação de drogas, crimes, tráfico, terrorismo, islamismo, multiculturalismo, movimento nova era, ocultismo, catolicismo romano com teologia da libertação, catolicismo ortodoxo russo, neo-pentecostalismo, e por aí vai. Coopta tudo!).
Para acabar com a liberdade, a essência da humanidade, é necessário instalar o caos de todas as formas e em todos locais, não se importa a que preço.
No fim, o resultado é só miséria.
Veja que loucura: o islamismo quer destruir o Ocidente, o Cristianismo e Israel. O comunismo apóia o islamismo incondicionalmente.
De quais formas?
No oriente, de onde ele é, financiando-o, equipando-o, permitindo as guerras e o terrorismo.
No ocidente, minando por dentro a cultura e lhes abrindo uma agenda de proteção e recepção de refugiados, status civis, religiosos, etc.
Eles usam agora as liberdades democráticas para não se sujeitarem às leis do estado que os acolheu.
Obama financia o Isis, que também é patrocinado pela Arábia Saudita, Turquia, etc. E Putin defende a Síria, que também é patrocinada pelo Irã.
E quem são as verdadeiras vítimas lá? A minoria cristã ou a minoria que não é muçulmana.
Alguma declaração de Obama ou da ONU que há massacres de cristãos pelo ISIS?
Não!
O cristianismo é a religião mais perseguida no mundo. Há alguma resolução da ONU sobre isso?
Não!
Tente falar uma linha contra o islã para ver o que acontece! Imediatamente acusado de islamofobia.
Parece loucura?!
Pois é, é isso mesmo!
Esta semana uma freira foi expulsa de um hospital da Inglaterra porque ela se ofereceu para rezar pelos enfermos. Mas, se um muçulmano expulsar um inglês de algum bairro ou de alguma loja, a polícia ou autoridades não fará absolutamente.  
Com as pessoas entupidas com tanta agenda de direitos humanos, e o ocidente caído no vício do entretenimento; quem se lembrará das virtudes e dos valores, que para tanto é necessário luta?!